MICK GARRIS, DEODATO E FERNANDO RIBEIRO COMPÕEM JÚRI DE LONGAS-METRAGENS NO MOTELX

O realizador e produtor norte-americano Mick Garris, o cineasta italiano Ruggero Deodato, e o músico português, vocalista dos Moonspell, compõem o júri que vai escolher o vencedor da nova competição de longas-metragens. Além das curtas portuguesas a concurso, o Festival estreia-se a premiar o cinema de terror europeu de entre os sete filmes candidatos. Originários de diferentes países, têm em comum a particularidade de mostrar um olhar atento e ousado sobre temas que têm marcado a atualidade mundial.

A equipa de programação do MOTELX – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa já escolheu as longas-metragens que, pela primeira vez em 10 anos de Festival, se candidatam ao Prémio MOTELX – Melhor Longa de Terror Europeia 2016. Fernando Ribeiro, vocalista dos Moonspell, Ruggero Deodato, cineasta italiano de “Holocausto Canibal”, e o realizador e produtor Mick Garris – que trabalhou com nomes como Stephen King e Steven Spielberg e veio ao Festival na sua primeira edição – terão a missão de eleger o vencedor.
Num universo amplamente diversificado, com filmes de diferentes origens, há um ponto comum: todas as histórias retratadas têm um enorme paralelismo com assuntos que têm marcado a actualidade. Se em “Baskin” há semelhanças com a realidade recente da Turquia, com os seus episódios de poder e opressão por parte de Erdogan, em “K-Shop”, logo a imagem e a história do filme remetem para o recente caso do restaurante de Kebab, no Cais do Sodré. Também em “Shelley” (Dinamarca), o tema das barrigas de aluguer e da imigração não podia ser mais atual, a dar o tom do grupo de candidatos ao Méliès d’Argent.
“É uma selecção de filmes incrível, com a curiosidade de todos tratarem de temas que têm muito de actual e remeterem para casos e situações que têm vindo a marcar a actualidade e são conhecidos do grande público”, resume João Monteiro, da direção do MOTELX.
O vencedor representará depois o MOTELX na gala anual da Federação Europeia de Festivais de Cinema Fantástico, competindo então pelo Méliès d’Or.

Lista de longas-metragens em competição pelo
Prémio MOTELX Melhor Longa de Terror Europeia

. “Baskin” (Turquia / USA, 2015) de Can Evrenol
. “K-Shop” (Reino Unido, 2016) de Dan Pringle
. “The Noonday Witch” (República Checa, 2016) de Jiri Sádek
. “Psychonauts, the Forgotten Children” (Espanha, 2015) de Pedro Rivero, Alberto Vázquez
. “Shelley” (Dinamarca / Suécia, 2016) de Ali Abbasi
. “Like a Cast Shadow” (Alemanha, 2015) de Michael Krummenacher
. “Villmark Asylum” (Noruega, 2015) de Pål Øie