SEXO, PROFECIAS E CANIBALISMO A FESTEJAR 10 ANOS DE MOTELX

A celebrar uma década de cinema de terror em Portugal, o MOTELX – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, tem como convidado especial o italiano Ruggero Deodato, realizador do clássico “Holocausto Canibal”. No ano em que se lança uma competição de longas-metragens, o Festival volta ainda ao Tivoli BBVA que, a par do Cinema São Jorge e da Cinemateca Júnior, completa o triângulo de espaços que ocupará a avenida com mais de 70 sessões de cinema de terror. O Festival acontece de 6 a 11 de Setembro e é precedido do habitual Warm-Up, de 1 a 3 de Setembro.

 

O MOTELX – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa regressa à capital, entre 6 e 11 de Setembro, com a comemoração da 10.ª edição. Este ano, destacam-se a competição de longas-metragens europeias, as sessões especiais dedicadas ao polaco Walerian Borowczyk, onde o sexo e o erotismo se juntam ao terror, e a presença do italiano Ruggero Deodato, realizador de um dos mais chocantes filmes da história do cinema, “Holocausto Canibal” (1980).

A sublinhar a constante busca de inovação do MOTELX, um regresso há muito esperado: Dom Sebastião, em jeito de necromancia – uma espécie de comunicação com o além –, vai voltar dos mortos e fazer a sua aparição no Festival que este ano celebra o seu 10.º aniversário.

A Melhor Curta de Terror Portuguesa continua ser premiada com o maior prémio monetário em Portugal no valor de cinco mil euros. Os vencedores da Melhor Curta Portuguesa e da Melhor Longa Europeia serão também distinguidos com o Prémio Mélies d’Argent, ficando nomeados para a competição internacional Méliès d’Or, promovida anualmente pela Federação Europeia de Festivais de Cinema Fantástico, da qual o MOTELx é o representante português.

Na programação destacam-se filmes como o indiano “Psycho Raman” e o vampiresco “The Transfiguration”, ambos estreados na última edição do Festival de Cannes; “De Palma”, um documentário sobre um dos cineastas mais talentosos e iconoclastas de sempre, Brian de Palma, realizador de “Carrie” e “O Fantasma do Paraíso”; e ainda o muito aguardado duelo entre os dois mais famosos fantasmas japoneses, “Sadako vs Kayako”.

Outro regresso a destacar é o da YORN, como patrocinador principal do Festival, que lança com o MOTELX o Yorn microCURTAS, competição dedicada pequenas doses de terror, com a duração máxima de dois minutos, filmadas integralmente com telemóvel, smartphone ou tablet.

Entre outras novidades, o Teatro Tivoli BBVA volta a acolher o MOTELX, depois de um ano de pausa, completando o triângulo do cinema do terror na Avenida da Liberdade, que se mostra ainda nos habituais Cinema São Jorge e Cinemateca Júnior.

Destaque ainda para a recente secção MOTELX LAB, que propõe diversas actividades como workshops, masterclasses e conferências destinadas a profissionais e amadores com vontade de se inspirarem na criatividade do universo do cinema de terror.

Este ano, o Festival volta a antecipar-se com um Warm-Up na semana anterior (1 a 3 de Setembro), com cinema ao ar livre no Largo São Carlos e no Beco da Rua  Moeda (Cais do Sodré), seguidos de concertos e festas e ainda um misterioso passeio com o Lisbon Walker à volta do universo do D. Sebastião.

O MOTELX tem crescido todos os anos e em 2015 atraiu cerca de 18 mil espetadores. Este ano, será possível assistir a mais de 70 sessões durante 6 dias, numa média de 12 por dia.